(Foto: Adriana Oliveira / Portugal)

O Projeto Crítica com a Dança promove sua primeira itinerância neste mês de abril, nos dias 15, 16 e 17, em parceria com a II Mostra Nacional de Dança do Cariri & Semana D da Dança – 4a. Edição, que começa antes, dia 13, e vai até 21 deste mês, em Juazeiro do Norte, no interior do Ceará.

Esta ação de itinerância será realizada pelo coordenador do projeto, o artista-pesquisador e crítico de dança Joubert Arrais, que participa ainda, à convite da mostra, com um solo de dança e uma palestra temática sobre dança contemporânea no Nordeste brasileiro. A organização desta segunda mostra de dança no Cariri é da Associação Dança Cariri, com apoio do Sesc Ceará. Já a itinerância será realizada graças ao Prêmio Klauss Vianna de Dança 2011 / Funarte,  juntamente com o apoio do Centro de Estudos em Dança – CED (Caieiras/SP).

Nomeadas de Danças para Conversas, as ações de itinerância do projeto Crítica com a Dança acontecerão também em outras cidades do Nordeste, como São Luís, Teresina e Recife. Em Juazeiro do Norte, o objetivo primeiro é assistir o Programa Três Danças, composto por solo, duo e trio, respectivamente: João, de Erik Breno (PB); Bodas de Arame e Fita Crepe, de Aline Valim (PR/BA) e Um Cidadão, de Sueli Guerra (RJ). Ao final das apresentações, no dia 15 de abril, no Teatro Patativa do Assará, Joubert Arrais fará mediação de conversa com o público.

Três Danças, um programa de criação em dança, foi concebido e executado pela Associação Dança Cariri, e realizado com o apoio do Prêmio Klauss Vianna de Dança 2010 – Funarte. Nele os processos coreográficos foram dinamizados por coreógrafos de outros estados brasileiros, com propostas selecionadas em convocatória nacional, e criadas em colaboração com bailarinos locais. A estreia aconteceu em fevereiro deste ano, também no Teatro Patativa do Assaré, entre os dias 04, 05 e 06

Depois, no dia 16 de abril, segunda-feira, será apresentado o solo Eu danço Sambarroxé, de Joubert Arrais, a convite do evento. Neste trabalho, o artista busca evidenciar relações e “misturas” que se estabeleceram no ambiente da cidade de Salvador. No palco, o experimento acontece no corpo e se configura como uma crítica dançada para desestabilizar um clichê midiático, as “dançinhas da mídia”.

Eu danço Sambarroxé pré-estreou em março de 2011, em São Paulo, no evento Primeiro Passo, do Sesc Pompéia, seguido de duas temporadas locais (Quarta Em Movimento / Secultfor e Quinta com Dança / Secult-Ce), em Fortaleza. Antes, na fase experimental da pesquisa Sambarroxé, fez apresentações em São Paulo, Fortaleza e Salvador, e nas cidades portuguesas Aveiro e Lisboa.

No terceiro e último dia da itinerância do projeto, dia 17 de abril, Joubert Arrais vai ministrar a palestra/conversa Coreografias Nordestinas – um olhar contemporâneo, partilhando questões presentes em pesquisa de mesmo nome, realizada com apoio de bolsa de produção crítica – 2008/09, da Funarte, e que inspirou sua continuidade por meio do projeto Critica com a Dança. Nesta pesquisa de produção crítica, o nordeste brasileiro foi problematizado, contextualmente, a partir de quatro coreografias de dança contemporânea.

A partir desses trabalhos, serão colocados alguns apontamentos críticos e estéticos sobre esse fazer e pensar a dança no Nordeste brasileiro, buscando uma dança para o nordeste, ou seja, que questione e desestabilize regionalismos estereotipados, muitas vezes, impostos pelos grandes centros e incorporados pelos artistas ditos “nordestinos”.

Em março último, o projeto Crítica com a Dança realizou seu primeiro encontro, o Conversas para Dançar I, em Fortaleza, entre os dias 13 e 16, em parceria com o Sobrado Dr. José Lourenço, no centro de Fortaleza. Na ocasião, aconteceu uma sessão pública no dia 15, onde os artistas-pesquisadores colaboradores do projeto partilharam questões que foram discutidas nos dias anteriores, conhecendo o corpo que escreve a crítica para entender sua propriedade.

Este projeto foi contemplado com o Prêmio Klauss Vianna de Dança 2011 / Funarte.

Veja aqui os espetáculos e as oficinas que também fazem parte da programação da Mostra Nacional de Dança do Cariri & Semana Dia D da Dança – 4a. Edição.

 

Print Friendly